Nova greve geral dia 30 contra Temer e as reformas: dia 14 tem reunião preparatória e dia 20 tem mobilizações

Centrais Sindicais definem nova greve geral para 30 de junho

As Centrais Sindicais, reunidas na segunda-feira 5 de junho, apontaram em unidade a construção de uma nova Greve Geral para o dia 30 de junho. A paralisação de 24 horas integra o calendário de lutas definido pelas Centrais para barrar as contrarreformas da Previdência e Trabalhista, pela revogação da Lei da Terceirização e pelo Fora Temer. Foi decidido também por um Dia Nacional de Mobilização para 20 de junho, com atos e panfletagens.

Representaram a CSP-Conlutas na reunião, ocorrida em São Paulo, os dirigentes membros da Secretaria Executiva Nacional da Central, Atnágoras Lopes, Luiz Carlos Prates, o Mancha, Magno Carvalho e Mauro Puerro. A CSP-Conlutas defendeu a realização da Greve Geral de 48 horas, mas não houve consenso entre as entidades, ficando definida a mobilização do dia 20 e a greve geral dia 30.

Centrais e movimentos apontam a necessidade de a nova greve geral ser ainda maior que a realizada dia 28 de abril, quando milhões de trabalhadores dos setores público e privado pararam em todo o país. Essa seria a saída possível para de fato barrar as contrarreformas e derrubar Michel Temer.

Confira a agenda a seguir e participe das ações conjuntas, em São Luís e nas cidades de lotação dos filiados ao Sinasefe Monte Castelo:

Agenda

  • 14 de junho: reunião às 18h30 no Sindicato dos Bancários (rua do Sol, Centro de São Luís) em preparação para os atos do dia 20 de junho e para a greve geral do dia 30.
  • Até o dia 23 de junho: Convocação de plenárias, assembleias nos locais de trabalho e reuniões, em todo o Brasil, para a construção da Greve Geral.
  • Dia 20 de junho: Esquenta Greve Geral com atos e panfletagens das centrais sindicais;
  • 30 de junho: Greve Geral.